Notícias

Câmara Municipal de Mauá ficará sem convênio médico

O cancelamento do contrato com a Santa Casa de Misericórdia ocorreu porque a instituição não mandou, dentro do prazo, os documentos necessários para comprovar a estabilidade financeira da entidade.

Agora, um novo edital será lançado ainda em julho, para que o impasse se resolva em até dois meses. O fim do antigo contrato foi feito antes que o TCE (Tribunal de Contas do Estado) punisse o presidente da Casa, Admir Jacomussi (PRP).

A contratação de uma outra empresa só foi possível quando Jacomussi aumentou em 20% o valor pago por beneficiário. O Legislativo seria o responsável por bancar a taxa de sinistralidade (maior uso do plano em certos períodos).