Notícias

Gilmar mantém Átila na Prefeitura de Mauá pelo ‘direito social ao trabalho’

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes decidiu manter Atila Jacomussi (PSB) no cargo de prefeito de Mauá.

O chefe do Executivo mauaense foi acusado de lavagem, organização criminosa, corrupção por suposta participação na máfia da merenda e um mensalão de R$ 500 mil desbaratados pelas operações Prato Feito e Trato Feito.

Em sua decisão, o ministro evoca o “direito social ao trabalho”. É a segunda vez que Mensa devolve o cargo para Jacomussi.

“Entendo que as demais medidas fixadas pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (pagamento de fiança, entrega de passaporte, entre outras) se tornam eficazes”, afirmou o juiz.

Com informações da Agência Estado


Compartilhe!